segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

E Viveram Felizes Até Às 16h30



Era uma vez uma cidade chamada IntimidadeS PubicaS. Na cidade de IntimidadeS PubicaS, era rei quem tinha o palhaço genital maior e rainha quem tinha a passaroila mais escanchada, tipo a entrada da estação de comboios ali de Stª. Apolónia. Graças a Deus que eu não vivi nessa cidade, porque se fosse pelo tamanho do pirilau, muito provavelmente eu era varredor de ruas, ou algo do género mas para pior. Os habitantes desta cidade andavam todos com roupas de látex pretas e somente com um buraco nas partes moribundas, de modo a que o penduricalho ficasse de fora e bem à vista de todos. No caso das mulheres era igual. Todas vestidas de látex preto e com a xarabaneca de fora, a apanhar ar puro e um bocadito de bronze do sol. Ah! As pessoas andavam também com uma pistola na mão. Isto porque na cidade havia grande escassez de alimentos e a qualquer altura podia ser preciso matar a fome. Outro dado importante é o facto de só existirem 69 habitantes. Porquê o 69 ? Eh pá, agora assim de repente não tou a ver. Pode não parecer, mas era uma alegria a vida ali. O grande motivo de orgulho da cidade eram as suas festas anais. As festas anais eram anuais - isto não soou lá muito bem - e juntavam os habitantes todos. Um dos grandes eventos era a eleição da Miss Intimidade Pubica. Vencia quem conseguisse enfiar o maior objecto dentro da . .  . . ratunça, vá. A vencedora, que detinha o título há 34 anos seguidos, era a Dona Ermelinda Aberta, de 89 anos. Dizem as más línguas que em tempos , a Dona Ermelinda conseguiu esconder dentro da bichana, 3 adultos, 2 cães e um periquito. Com gaiola e tudo. Mas no último ano ela foi destronada por uma novata, a Cátia 'Goela Aberta'. Ao que parece, a Cátia conseguiu enfiar dentro da sua modesta cavidade mijatória, um autocarro da Carris, o 42 que vai para a Ajuda. Com passageiros e tudo. Quem não achou muita piada foram os passageiros. Já diz o ditado, Tudo o que entra, sai .Não sai é pelo mesmo sítio que entrou, o que deu a alguns a sensação de serem colheres a mergulhar numa taça de mousse de chocolate. Adiante. Em algumas cidades existe o recolher obrigatório. Ali havia o Espetar Obrigatório, 4 vezes ao dia. Tocavam os sinos e os habitantes tinham de ir para casa dar uma trancada. Terem sexo, pronto. Fosse com a mulher, com uma amiga, com um primo, com a mão e, em alguns casos, até uma casca de banana servia. Por esta altura vocês devem estar a perguntar Então e não havia um concurso para Mister IntimidadeS PubicaS ? , claro que havia, já lá vamos. IntimidadeS e Pavia, não foram feitas num só dia. O concurso masculino consistia em besuntar o dito cujo com mel e pedaços de carne do lombo, e em seguida mergulhá-lo num balde com piranhas que não veem comida há duas semanas. Ganha quem aguentar mais tempo com o Gervásio lá mergulhado. Resultado : acho que nem vale a pena dizer. O vencedor deste ano foi o Zé Queijo Suíço, que ganhou a alcunha devido ao aspecto do seu bichano depois da prova. Dizem que parecia um queijo suíço, com a excepção de não ser nenhum queijo e muito menos suíço. Para aqueles que querem saber onde fica este autêntico paraíso dos tempos modernos, dizem os entendidos que fica algures entre Portimão e Viana do Castelo.

22 comentários:

  1. Uma cidade chamada "Intimidades públicas"?
    Sin City...isso sim!!: )

    ResponderEliminar
  2. SomeoneElseNotMe . .

    Não, às 16h31 começaram as Tardes da Júlia . . .

    ResponderEliminar
  3. Xaninha . .

    IntimidadeS . . PubicaS , mulher !! Se bem que não me importava nada de ter a Jessica ALba por estes ladecos . . ou de ladecos =)

    ResponderEliminar
  4. Isso é mais a Sexolândia, pah... E não podiam arranjar uns concursos melhores... =|

    ResponderEliminar
  5. Libelinha . .

    Ahahah concordo. Por acaso até havia um melhor ; Lançamento de Testiculos =|

    ResponderEliminar
  6. Interessante relato.
    Ainda bem que não foste a concurso, senão terias que meter o nariz (sp é maior, não é?:))

    beijocas

    ResponderEliminar
  7. Eu li e li e cada vez aprendo menos neste buraco negro a que chamas blog, não entendo é como apareço sempre cá a comentar e cada vez a dizer mais palavrões quando estou no escritório a ler os teus posts... Conclusão: adoro a tua má influencia...
    Vou fazer um abaixo assinado para escreveres para os fedorentos dos gatos, é que eles estão a perder a piada toda.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Caro confrade do virtual...
    Com a confiança que nunca me deu... deixe-se de merdas!

    Diga-nos a verdade e que todos os habitantes dessa cidade, nasciam era pelo cu do pai.

    ... e já agora, não se lambia a amêijoa?

    Com licença e um abraço!

    ResponderEliminar
  9. tenho a sensação de que plagiaste o nome da cidade quando fizeste o blog...
    e essa história do autocarro cheira-me a esturro. qual era a marca do autocarro? e o modelo? e estava cheio de passageiros? é que se estava, não acredito.

    ResponderEliminar
  10. Nina . .

    Acho que até a unha roída do dedo mindinho era maior que pincel genital !


    Beijinhos querida

    ResponderEliminar
  11. Crida . .

    Eu, eu próprio e eu mesmo agradeçemos as amáveis gentilezas proferidas por ti. Sabes que as palavrões é uma patologia da qual já várias pessoas se queixaram. Investigadores da NASA estão à procura do antídoto =|

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  12. Blogaparte . .

    Meu caro amigo, não só se lambia a ameijoa, como se descascava a gamba e chupava o berbigão.


    Abraço

    ResponderEliminar
  13. António Branco . .

    Confesso, sou um plagiador nato, é mais forte que eu. Dados do autocarro :
    Marca - Volvo
    Modelo - hummm . . cor de laranja.
    Passageiros - Mais que muitos

    ResponderEliminar
  14. ca pra mim foste desvirginado por uma cátia.
    é cátia limpa sanitas e enterra mortos, é cátia goela aberta.
    Porra Rui....
    Olha lá... essa do lançamento de testículos, o camp´~ao chama-se???? ah.... ha... deixa lá ver... ah. ha... Renato né? bjo lagartona porcalhona.

    ResponderEliminar
  15. Petra Pink . .

    Ahahah qual desvirginado qual quê pá, a minha sardanisca tá como veio ao mundo. Ah, tiveste muito bem com essa do Renato ahahah, tens futuro no mundo da badalhoquice genital!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  16. olha k essa cidade nao me agrada lá muito. tanto o nome como os habitantes.no meu tempo, excitante era manter os instrumentos escondidos pk o misterio sempre provocou tesao. os tempos mudam né? manda me as coordenadas gps dessa merda para eu fazer pesquisa

    ResponderEliminar
  17. Mas a Cátia não tinha morrido no post anterior?!?

    Que raio de cidade...

    Beijinho :)

    ResponderEliminar
  18. Acho muito estranho que o 42 tenha entrado pela passareca e saído pelo cu, ou eu ando a estudar muito mal anatomia ou essas merdas não têm continuidade, mas existe sempre a hipótese da cátia ter feito uma espécie de túnel do Marquês para haver comunicação entre as duas vias de cintura. Mais largas que a 2ª circular.

    Abraço

    ResponderEliminar
  19. Miss B . .

    Eu também não vou muito à bola com esta cidade, sou uma pessoa muito educadinha e respeitadora. As coordenadas não sei, mas dizem que se fores sempre em frente e virares à direita na ultima rua à esquerda, chegas lá.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  20. maria . .

    Ahahah tinha ? Não sei, vai na volta tem o poder da ressureição.


    Beijinhos

    ResponderEliminar
  21. Aragorn . .

    Acho que sim, até porque dizem que o Santana Lopes lhe foi ao pito, e em termos de tuneis, ele é que sabe :)

    ResponderEliminar